Antes de ser jornalista, sou uma cidadã consciente, preocupada em fazer a minha parte no sentido de contribuir com o meio onde vivo. Não jogo lixo no chão, junto a sujeira dos outros sempre que possível, não furo fila, respeito os pedestres quando estou ao volante… E também procuro me envolver com os assuntos que dizem respeito ao desenvolvimento da minha região, principalmente da minha cidade.

Estamos a poucas semanas das eleições e não tenho vergonha alguma de dizer que sou bairrista, quero ajudar a eleger candidatos da minha região. Esse sentimento precisa ser coletivo e ganhar as ruas, pois hoje não temos na Amurel nenhum deputado estadual ou federal. Votar em pessoas que poderão nos representar é a única maneira que temos de buscar que nossa região se desenvolva como as demais do estado.

É nítido que ficamos para trás em muitos aspectos. Por mais que sejamos geograficamente privilegiados, com uma população acolhedora, multivocacionada e com muitos requisitos para receber investimentos, precisamos de representantes que busquem recursos e lutem pelas muitas obras que necessitamos. Depois de 7 de outubro, se nossos candidatos forem eleitos, poderemos cobrar trabalho e resultados.

Muita gente não sabe, mas a Amrec, região de Criciúma, tem apenas cerca de 31 mil eleitores a mais que a Amurel e elegeu sete deputados em 2014. Sabe por que essa diferença gritante? Porque o povo de lá é bairrista assumido e consegue mostrar essa força nas urnas.

Poderíamos eleger três, quatro deputados estaduais. Mas, se não acordarmos, corremos o risco de ficar como estamos, no zero. Não adianta ficar remoendo questões partidárias ou antipatia por este ou aquele candidato. Isso não é desculpa, até porque tem opções para todos os gostos e convicções.

Já decidi: eu voto por Tubarão, eu voto pela Amurel!