A questão da reforma da previdência voltou à tona com força total e tudo indica que mudanças importantes na legislação devem ocorrer em breve. Porém, as prováveis alterações não estão claras e, sobretudo, não atingirão a todos de forma igual.

A Previdência Social é fundamental para a sociedade brasileira. Afinal, quase todos dependem dela para sobreviver quando param de trabalhar. Por isso a previdência vem sendo construída e financiada há mais de 100 anos pela sociedade.

No formato em que vem sendo anunciada, caso seja aprovada, a reforma da previdência vai atingir todas as espécies de benefícios e todos os segurados. O que se desenha é a fixação de idade mínima para a aposentadoria, aumento do tempo de contribuição, mudanças nas regras de cálculo e regras mais difíceis para concessão.

As medidas até agora propostas vão atingir tanto servidores públicos como trabalhadores da iniciativa privada, empregados, empregadores, autônomos e rurais. Nem quem já está aposentado ou é pensionista escapa da reforma.

O resultado será exatamente a dificuldade de acesso e a redução do valor dos benefícios previdenciários.
Quem acredita já ter direito à aposentadoria não deve se precipitar. O melhor a fazer é consultar um profissional especializado na área para, ao menos, fazer um planejamento.