Tem até lei para sacanear cachorro! Pois é, a má fama dos cães da raça pit bull resulta em abandono dos bichinhos… Crueldade. Coisa feia! Bom, primeiro gostaria de elogiar as lindas imagens feitas pelo fotógrafo Gilmar F. Estevam, publicadas na edição do Notisul da última sexta-feira, 18 de janeiro. Tanto a foto da capa como a da página 3 são um exemplo claro do quão dócil é um pit bull amado. O sorriso de Vinícius, 4 anos, que encontrou o filhote abandonado na rua e carregou inocentemente para casa, é lindo e expressa toda a sua alegria de estar junto a seu novo amigo. O cão tão feliz quanto ele.

A alegria dos dois está com os dias contados, infelizmente. Não condeno a mãe por temer que, quando adulto, o cão se torne agressivo e machuque o filho ou outras pessoas. Com toda a publicidade negativa denegrindo a imagem desses cães, é normal que a mãe se preocupe. Ela também alega que não tem condições financeiras de manter o cachorro. Coerente. Se não vai dar conforto para o animalzinho, melhor servir como lar adotivo temporário… Acredito que em breve Tobby (o cãozinho já foi batizado pela família!) será abandonado. Ninguém quer adotá-lo devido à sua “fama de mau”.

As demonstrações de carinho do cão e a felicidade estampada no rosto do menino ao abraçar o amigo peludo comoveram algumas pessoas, que se interessaram em doar ração e arcar com gastos, como consultas veterinárias, vacinas e castração… Mas, sem a autorização da mãe de Vinícius, de nada adiantará ajuda. O seu receio não é infundado: pit bulls atacaram, mataram e mutilaram crianças. Cães de outras raças também podem fazer isso. Mas cachorros são dóceis, adoram estar perto das pessoas, principalmente crianças. Tudo depende de como o animal é tratado pelo dono.

Com orelhas mutiladas (o cão fica mais irritadiço, tem ouvidos ultrassensíveis e audição aguçada) e sempre presos a grossas correntes, passeando com uma ‘agradável’ focinheira, alguns pit bulls vivem um inferno, uma prisão. Eles querem brincar como os outros cães. Animais domésticos costumam refletir a personalidade de seus donos… Qualquer cão que cresça sendo estimulado a demonstrar agressividade, tornar-se-á mal-humorado, triste e poderá atacar.

Coloque uma criança que aprontou alguma em um reformatório ou Febem e, em alguns anos, teremos um criminoso em potencial. Crianças que sofrem maus tratos em casa também não serão adultos felizes. Se alguém vai parar numa prisão, sai pior do que quando entrou. Geralmente com rancor da sociedade. Ex-presidiários são discriminados, não arrumam emprego e voltam à vida de crimes. Os pit bulls são discriminados injustamente. Não são agressivos. Os donos podem torná-los assim. Tratados com amor, são companheiros, brincalhões e amorosos.

Sou contra a violência, amo animais e tive uma infância feliz cercada de cães e gatos amistosos e felizes! Chega de difamar os pit bulls. Vamos mudar isso! Cães são abandonados. Marginalizados. O pequeno Vinícius pode sair machucado desta história. Não por uma mordida de cachorro, mas por ser afastado de seu amigo. Amigo pit bull! Amigão! Eu torço por eles. Sou pró-pit bulls! Vamos tratá-los com o amor e carinho que merecem! Eles, com certeza, corresponderão com afeição em dobro!

PS: Ah! Sobre a lei estadual proibindo isso e aquilo, que é ridícula, ninguém cumpre as leis mesmo. Então, deixa para lá! É apenas mais uma forma de nossos governantes demonstrarem insensibilidade!