A diocese de Tubarão terá, nos próximos dias, dois novos padres. Os diáconos Joel Marcolino Bittencourt e Márcio Martins serão ordenados presbíteros. Minha alegria é grande, pelo fato de ter convivido com eles no primeiro ano do curso de teologia. Na época eles cursavam o quarto ano.

Senhor, que queres eu faça? Senhor o que queres de mim? E ouço: “Ide pelo mundo inteiro proclamar o Evangelho a toda criatura”. Mas proclamar o quê, e como proclamar? Será que alguém ainda quer ouvir alguma coisa? O que hoje é novidade? Quem vai ouvir o padre?

Certamente esses questionamentos passam pelo pensamento de muitos, de modo muitíssimo especial daqueles que desejam ser padres. Pensaram sobre isso também, seguramente, os grandes homens e mulheres de nossa história. Só para citar alguns: São Francisco de Assis, Madre Teresa, João 23, Paulo 6º, João Paulo 2º…

Contudo, parece que permeia toda a história da cristandade a ideia de que o anúncio deve continuar e esse pensamento é sempre vivo e presente. Trata-se do sopro do Espírito Santo. A mensagem de Deus revelada não pode ser agora escondida, as criaturas não podem ser privadas do acesso à mensagem do Criador… Assim, chegou o momento, na história de nossos irmãos Joel e Márcio anunciarem Jesus Cristo, levarem adiante o Reino Deus, colocando-se a serviço.

É a vez deles na história, como é a vez também de outros colegas assumirem o diaconado e presbiterado em outras dioceses no Brasil e no mundo. A certeza desses homens que se doam por Jesus Cristo e por causa do Evangelho na história da humanidade é também a clareza do chamado de Deus para aqueles que pensam em assumir o ministério presbiteral na contemporaneidade.

Um jovem, sendo ordenado padre, com toda a anterior preparação recebida, além de mudar a própria história de vida, ajuda tantas outras pessoas a transformarem também a sua. Transformam, mudam, no sentido de voltarem-se para Deus e a Ele dedicarem a vida, o ministério, o sacramento que assumem.
Por ocasião do inicio da Quaresma deste ano de 2011, o papa Bento 16 recebeu os párocos da diocese de Roma, aos quais disse: “Não se pode ser padre a meio serviço, esta é uma missão que deve ser desempenhada com toda a alma e com todo o coração”.

O papa também evidenciou a importância de despertar a curiosidade do povo acerca de Deus. Os padres, além de despertar a curiosidade, não devem abster-se de “anunciar toda, toda a vontade de Deus”, mesmo a “incômoda”, evitando pregar um cristianismo de acordo com o seu “gosto” e “ideias teológicas”.
Neste sentido, aos novos padres da diocese de Tubarão, Joel e Márcio, fica o nosso muito obrigado pelo seu sim generoso a Deus, e nossas preces pelo profícuo ministério a ser doado por inteiro em prol do povo de Deus, na igreja.

Do início até o momento encerramento da missão no ministério presbiteral esses nossos irmãos sintam, a cada dia, o chamado do Senhor e conscientizem-se da responsabilidade pelo anúncio do Evangelho a toda criatura, “mantendo viva a chama da esperança”, como bem disseram os bispos japoneses, evidenciando sua missão e do pequeno clero japonês, após o terremoto e tsunami que devastaram o Japão.