O povo que já vive situação de caos no que diz respeito à saúde pública, agora nem dorme mais direito, em razão da nova gripe. E aí eu me pergunto: Como pode o senhor ministro da saúde José Gomes Temporão dizer que o Brasil estava preparado para enfrentar essa nova doença? Para mim foi uma das maiores piadas do ano. Como alguém, que é responsável pela saúde dos brasileiros, pode falar uma bobagem dessa, se há pouco tempo várias pessoas morreram devido a uma epidemia de dengue, só para citar um exemplo.

Porque não se diz logo a verdade e se fez um trabalho de prevenção com medidas rigorosas antes que a gripe chegasse, em vez de querer tapar o sol com a peneira. Se antes de qualquer epidemia, já é uma batalha para ser atendido, imaginem com emergências e postos de saúde superlotados?
Acho que está na hora do Ministério da Saúde ter mais responsabilidade e fiscalizar melhor o dinheiro de nossos impostos, para serem investidos na saúde antes de pararem nas contas de políticos corruptos ou pagar altos salários para mordomos.

Deveria também se fazer uma mobilização para aumentar o repasse de verbas para a saúde em vez de fazer festa para anunciar que a copa de 2014 será no Brasil (grande coisa). Talvez, se as autoridades tivessem mais respeito pelo cidadão, não estaríamos tão apavorados.
Devemos exigir mais hospitais bem equipados, um número maior de profissionais na área da saúde bem remunerados, postos de saúde com médicos que deem atendimento de qualidade para não afogar as emergências. Afinal, não é para isso que pagamos impostos? Aliás, nossos representantes deveriam pensar mais nisso antes de começarem as articulações políticas para 2010.

Na TV, tem propaganda mandando procurar atendimento médico em um posto de saúde mais próximo, mas o que o ministro da saúde talvez, não saiba (ou faz que não sabe) é que faltam médicos. E aí o que se faz é ir para as emergências.
Enquanto isso, devemos fazer também a nossa parte seguindo as orientações das secretarias dos municípios para conter a propagação do vírus, como evitar, o máximo que puder, sair de casa, deixar as crianças em casa, seguir todas as recomendações de higiene e rezar para que Deus tenha misericórdia de nós.