O aparelho digestivo tem um papel muito importante na absorção de nutrientes, assim como a sua posterior eliminação. Por inúmeras razões, algumas pessoas necessitam ser operadas para desviar as fezes da sua saída habitual, que é o ânus, e construir uma nova saída para o exterior. Isso é estoma, uma intervenção cirúrgica que permite a criação de uma “boca” de saída, através da parede abdominal. Por esta razão, as pessoas ostomizadas necessitam utilizar uma bolsa para coletar fezes e urina.

Na colostomia, o orifício situa-se no nível do intestino grosso (colón). Na ileostomia, o orifício (ostoma) situa-se ao nível do intestino delgado, localizando-se normalmente ao lado direito do abdômen. Numa urostomia, o estoma situa-se na parede abdominal, e geralmente localiza-se sobre o lado direto do abdômen. por esta razão, as pessoas ostomizada necessitam utilizar uma bolsa para coletar as fezes ou urina.

É uma transformação na vida da pessoa, pois passa a ser uma pessoa com deficiência. Temporária – por tempo determinado, de acordo com a avaliação médica e seu diagnóstico: variando de três meses a um ano. Definitiva – como já diz – é para o resto da vida.
O decreto lei nº 5.296, de 2 de dezembro de 2004, considera que a deficiência física é “a alteração do corpo humano acarretando o comprometimento a função física apresentando sob forma de ostoma”.

Sendo assim, conforme a Lei nº 11.506, de 19 de julho de 2007, é instituído pelo presidente da república 16 de novembro como o Dia Nacional do Ostomizado.
A secretaria municipal de Saúde de Tubarão tem como uma das prioridades, através da implantação do Programa de Acessibilidade, tornar acessível aos serviços e ações por ela oferecida o atendimento ao portador com deficiência.