No próximo dia 15, pela primeira vez, após a beatificação de nossa Albertina Berkenborck (20 de outubro de 2007), vamos celebrar o Dia Litúrgico da Bem-aventurada Albertina, conforme o próprio Papa Bento XVI determinou na sua carta apostólica de beatificação: “Que se possa celebrar a sua festa, cada ano, no dia do seu nascimento para o céu, dia 15 de junho”.

Como presente para a primeira celebração do Dia Litúrgico da Bem-Aventurada Albertina, a 46ª Assembléia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) aprovou a proposição da Comissão Episcopal Pastoral para a liturgia, a pedido da diocese de Tubarão, de incluir a memória da bem-aventurada Albertina no calendário litúrgico nacional.

Essa aprovação, com a aceitação oficial subseqüente da congregação para o rito do Vaticano, significa, concretamente, que a nossa Albertina será celebrada em memória, no dia do seu martírio, em todo o território brasileiro. Onde existir um templo, seja capela ou igreja, e for celebrada a eucaristia, as virtudes humanas e cristãs da mártir de São Luis serão lembradas, celebradas e propostas a todos, especialmente aos jovens. Sem dúvida, essa postura dos bispos do Brasil, aprovando a inclusão no calendário litúrgico, deixa claro como a nossa Albertina é e deseja ser compreendida como a “santa dos jovens” do Brasil.

Foi, também, muito feliz a nossa diocese em determinar e planejar para esse primeiro Dia Litúrgico no seu Plano de Ações Pastorais a realização da 3ª Peregrinação Vocacional Diocesana junto ao Santuário da Albertina, em São Luís. As duas anteriores foram realizadas no mês de setembro, conjuntamente com a já tradicional Romaria da Fé Rumo A Albertina.

Pretende-se com essa peregrinação vocacional mobilizar, de modo especial, os jovens a irem a São Luís, junto ao local da vida e martírio de Albertina, e deixarem-se inspirar na “santa dos jovens” a responder seu “sim” ao chamado de Deus, como Albertina disse seu sim total ao Senhor. Existe toda uma programação especial pensada nesse sentido.
Além de motivar os jovens em geral das paróquias para participarem da peregrinação, há uma sugestão forte no sentido de procurar, de modo particular, mobilizar os crismandos para se organizarem em caravanas.

Foi encaminhada uma correspondência aos párocos e coordenações paroquiais de catequese para agilizarem essa mobilização, tendo bem presentes as condições concretas. É a primeira experiência que realizaremos com caravanas de crismandos para participarem da peregrinação. Quem sabe ela dará certo, mesmo sabendo de antemão que teremos circunstâncias adversas, e inauguramos uma tradição bonita em torno do Dia Litúrgico de Albertina junto ao local da vida e martírio da nossa bem-aventurada. Podemos até sonhar no sentido de um dia termos presentes jovens e crismandos do Brasil inteiro neste dia.