Na data em que se comemora o 86º Dia Internacional das Cooperativas da ACI e 14º Dia Internacional das Cooperativas das Nações Unidas, neste 5 de julho, a Aliança Cooperativa Internacional luta contra a mudança climática através das cooperativas. As cooperativas de todos os ramos lutam contra isso. As agrícolas e de pesca estão revendo a utilização da energia usada na produção até o mercado.

As cooperativas de consumo procuram reduzir as pegadas de carbono. As habitacionais estão utilizando materiais de construção sustentáveis e edificando prédios ecológicos. Os bancos cooperativos e de crédito incentivam investimentos em tecnologias eficientes. As cooperativas de energia lutam para proporcionar uma energia mais limpa e sustentável, como a eólica, a solar e a dos biocombustíveis.

As cooperativas, de uma forma geral, trabalham, diuturnamente, para comprovar que são empresas sustentáveis, tanto economicamente, socialmente ou ambientalmente. Louvável aquelas cooperativas que, associando-se ao Programa Rede de Clima Neutro para o Meio Ambiente, das Nações Unidas, comprometem-se em “preservar o clima”.

Mais isso não é novo para as cooperativas. Há mais de 150 anos, as cooperativas esforçam-se para promover o desenvolvimento sustentável. As cooperativas controlam-se democraticamente e operam segundo valores e princípios, entre os quais a responsabilidade social e a preocupação com as comunidades as quais estão inseridas.

A ACI, reconhecendo que a mudança do clima é um dos desafios mais críticos, firmou compromisso de lutar contra as causas da mudança climática e reduzir suas conseqüências, e se tem conseguido um real progresso. Mas é necessário atenção maior de todos, porque os desafios estão aumentando e as agressões contra o meio ambiente multiplicam-se.

Neste Dia Internacional das Cooperativas, a ACI faz um chamamento aos cooperativistas para que reforcem suas atividades de promoção do desenvolvimento sustentável e celebrem ações contribuindo para diminuir os efeitos climáticos. Este é o desafio.