Em todos os ramos de atividades, se faz necessário o compartilhamento das informações. Na administração tributária, por se tratar de tema com alto grau de complexidade, a relação fisco/contribuinte mantinha-se distante dificultando o avanço das ações. Nesse contexto, surge a figura do profissional da contabilidade, que tem de um lado o cliente/contribuinte do qual presta serviço e do outro a fiscalização que, por força legal, obriga-se repassar as informações e dados.

Diante dos fatos, surgiu, na década de 90, a necessidade de se criar algo consistente entre os entes público/privado. A celebração do convênio firmado com o Conselho Regional de Contabilidade e seus segmentos relacionados, em parceria com a secretaria de estado da fazenda de Santa Catarina, trouxe avanços significativos. Mencionando apenas alguns: a modernização da fazenda (S@t) desburocratizando os procedimentos no que tange às obrigações principal e acessórias; o repasse de informações e/ou solicitações, via e-mail, apresentando as inovações ou pendências de contribuintes em relação à legislação tributária, dentre outras.
Ainda, quanto a estes aspectos, a recente re-edição do Fórum Catarinense de Discussões onde temas complexos são debatidos, devidamente representados por profissional de cada área específica, para, após acordados, serem implementados com segurança.

Por si só são pontos discutidos e aplicados, dentro de uma performance de respeito e carinho, numa categoria de abnegados profissionais que contribuem com o desenvolvimento de Santa Catarina. Eis as razões pela qual cada vez mais se estreitam as relações fisco/contabilista. Os parabéns dos fazendários da gerência regional de Tubarão neste 25 de abril.