Você está parado na frente do seu armário e se depara com aquela monteira de peças que quase não usa, peças que você achou linda na loja, usou 1 ou 2 vezes, deixou parada num canto e não sabe por que não consegue mais usar. Aposto que você se identificou…pois é, quem nunca?! 

Comprar de forma assertiva, vai muito além de aproveitar as promoção ou liquidações, aliás, essa pratica pode fazer você comprar ainda mais errado. O consumo consciente é fundamental para que você perca menos tempo e dinheiro, e ele está diretamente ligado ao autoconhecimento. Então aqui vão algumas dicas:

Saiba diferenciar o que é necessidade, vontade e impulso. Esqueça os excessos e supérfluos, você só vai encher sua casa de tralha e perder dinheiro. 

Compre de marcas regionais. Dê uma chance para micro e pequenas empresas de sua cidade ou região, assim você vai ajudar a aumentar a taxa de emprego e fortalecer a economia de pequenas comunidades. 

Procure saber de onde vem a matéria prima e quem está envolvido no processo produtivo. É nossa responsabilidade não financiar o trabalho escravo e o consumo de produtos de origem ilícita ou duvidosa. 

Compre quando estiver se sentindo amada(o). Esqueça lojas quando estiver de TPM, ou pós termino de relacionamento, uma discussão familiar, ou se sentindo solitária e triste. Nosso emocional pode nos pregar peças e fazer a gente acreditar que podemos preencher algum vazio consumindo.

E por fim….

Compre o que realmente faz seu coração palpitar. 

Lembre-se que uma boa compra é aquela que vai ser realmente útil na sua vida e vai fazer você se sentir especial.