Tubarão

Imagine você leitor ou leitora com um bebê chegando e sem condições de comprar fraldas, mantas e roupinhas para recebê-lo? Ou ainda, ter uma criança com idade entre 0 a 5 anos, em uma instituição de ensino e ela não ter um ‘cobertorzinho’ para se aquecer no inverno?

Um grupo de voluntárias, as ‘Amigas da Joanna’, está confeccionando 130 cobertores para as crianças que frequentam a instituição. “O cobertor já estava defasado e vimos a necessidade de confeccionar. A fundação deu o tecido e nós fizemos as mantinhas. Também confeccionamos enxovais para bebês de famílias em vulnerabilidade social”, expõe a organizadora do grupo, Gisele Fidelis da Conceição.

Gisele conta que ministra um curso de costura e uma vez por semana, ela e mais oito mulheres realizam o trabalho voluntário. “Também fizemos artesanato para vender, assim conseguimos verbas para poder produzir. Estamos no nosso terceiro ano de atividade com a Joanna”, destaca.

De acordo com a presidente da fundação, Sandra Regina Medeiros Nazário, o trabalho realizado pelos voluntárias é importante não apenas para a instituição, mas também para as famílias de baixa vulnerabilidade. “ Estou imensamente agradecida com as “Amigas da Joanna” por esse carinho e cuidado com as nossas crianças. São 130 cobertozinhos para as nossas crianças da Fundação Educacional Joanna de Angelis poder dormir quentinhas neste inverno”, comemora Sandra.

A Joanna de Angelis está há mais de 24 anos em funcionamento, oferecendo educação e assistência social a crianças do bairro Passagem, na Cidade Azul, em período integral. Além dos alunos da entidade, crianças de outras seis instituições de ensino são assistidas pela equipe de psicólogos da Fundação.

O projeto tem como objetivo colaborar com a instituição, que atende em período integral a 120 crianças de 0 a 5 anos em vulnerabilidade social, das 7 às 18h. No ano de 2017, a instituição precisava muito do apoio financeiro de empresários, governo, além da população. Tudo isso para não fechar as portas. De lá para cá muita coisa mudou, e a melhor delas é que uma grande, animadora e bem-vinda iniciativa surgiu, o Projeto ‘Alimenta-Ação’.