Marcelle Porto Cangussu, de 35 anos, era médica do trabalho e foi a primeira vítima a ser identificada no rompimento da barragem em Brumadinho, no estado de Minas Gerais. Marcelle trabalhava há cinco anos na Vale. 

A identificação do corpo foi realizada através das impressões digitais. Ela estava em horário de almoço quando a tragédia aconteceu e era a única profissional da área presente no local.

Um dia antes da falha na barragem, a médica comemorava seu aniversário de 35 anos com a família. A falha na mina do Córrego do Feijão ocorreu na tarde da última sexta-feira (25).