Zahyra Mattar
Laguna

No último dia 9, uma equipe da Vigilância Sanitária de Laguna autuou administrativamente seis imóveis, entre residências e estabelecimentos comerciais, no Farol de Santa Marta, um dos balneários mais procurados na temporada de verão por turistas e veranistas. O motivo: as ligações de esgoto incorretas detectadas nestes locais.

Em todos os casos, o esgoto doméstico é despejado diretamente na rede pluvial (coleta de água da chuva) e desemboca na Prainha, exatamente na faixa de areia.
Hoje, a mesma equipe deverá retornar à comunidade para verificar se o exigido na autuação (construção de sumidouro e fossa séptica, por exemplo) foi cumprido. Os proprietários dos imóveis tinham um prazo de 15 dias úteis para solucionar a questão.

O problema com o esgoto doméstico no Farol de Santa Marta acentua-se a cada temporada. Desde o primeiro relatório semanal de balneabilidade da Fatma, na última semana de novembro do ano passado, a Prainha do Farol figura entre os balneários com água imprópria para o banho. É a única da Amurel que ainda não conseguiu reverter a situação.

Neste fim de semana, quando o oitavo boletim foi divulgado, a praia continuava na relação de locais com problema por conta do despejo de esgoto. Outro ponto impróprio no sul é a praia de Garopaba. A análise da água coletada em frente à rua Lauro Müller apontou número acima do permitido de bactérias Escherichia coli, um organismo danoso à saúde humana.