#ParaTodosVerem Na foto, o empresário Luciano Hang e mineira Nena Reimberg
Luciano Hang gravou um vídeo ao lado de dona Nena para incentivar que mais pessoas se tornem doadoras voluntárias de medula óssea - Foto: Reprodução | Divulgação

Só quem precisa de um transplante sabe o quanto é difícil – e por vezes desesperador – aguardar na fila para ganhar a segunda chance da vida! Nesta terça-feira, um avó percorreu mais de mil quilômetros para tentar encontrar alguém que seja compatível com seu neto, o adolescente Miguel, de 15 anos. Ele precisa de um transplante de medula óssea e aguarda na fila, junto com outras 650 pessoas do país, conforme dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca). Nena Reimberg saiu de Pouso Alegre, em Minas Gerais, e desembarcou em Brusque, no Norte de Santa Catarina, para solicitar pessoalmente a ajuda do empresário Luciano Hang. Seu neto foi diagnosticado com aplasia medular, uma doença rara e somente um doador compatível pode salvar a sua vida.

“Vim em busca de ajuda, pois sei da visibilidade do Luciano e queremos encontrar novos doadores. Não precisamos de dinheiro e, sim, da sensibilidade das pessoas em ser doadoras. Esta corrente do bem pode salvar o meu neto e muitas outras pessoas”, afirma a avó. “A cura do Miguel e todas essas pessoas que aguardam por uma medula compatível pode estar em cada um de nós, basta a gente ajudar. Vamos fortalecer essa corrente do bem”, disse Hang, em vídeo gravado e divulgado por ele como forma de divulgar o caso de Miguel e também incentivar que mais pessoas sejam doadoras voluntárias de medula óssea em todo o país.

Veja o vídeo

Como doar
Para se tornar um doador de medula óssea basta procurar o hemocentro da sua cidade ou região, ter idade entre 18 e 35 anos e um bom estado de saúde. Durante a inscrição como doador voluntário, será retirado uma pequena quantidade de sangue (cerca de 10ml) para testes genéticos. Estas informações vão para o Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome) e são cruzadas com os dados de pacientes que necessitam de transplantes para determinar a compatibilidade. Todo o procedimento é feito gratuitamente, tanto para doadores, quanto pacientes.

Fonte: Assessoria Havan

Edição: Zahyra Mattar | Notisul

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul