O projeto da UPA 24 horas foi apresentado em maio do ano passado.
O projeto da UPA 24 horas foi apresentado em maio do ano passado.

Zahyra Mattar
Tubarão

Desde que foi diplomado prefeito de Tubarão, Manoel Bertoncini tem uma meta: a construção da Unidade de Pronto Atendimento 24 horas. E é obstinado. Elegeu dois secretários para acompanhar o assunto semanalmente: de planejamento, Edvan Nunes, e de saúde, Roger Augusto Vieira e Silva.

O projeto está pronto desde maio do ano passado. Um convênio com o Ministério da Saúde, no valor de R$ 1.050,00, também está engatilhado (o valor total é de cerca de R$ 3 milhões). Contudo, toda a documentação ainda é analisada pela Caixa Econômica Federal.

A novidade é que a Fatma publicou o edital onde comunica o requerimento, feito pela prefeitura, da Licença Ambiental de Instalação (LAI) à UPA 24 horas.
“Falta pouco para concretizarmos esta obra. A burocracia é enorme, mas não tem problema. Vencemos todos os obstáculos. A parte de engenharia está toda certinha.

A Caixa já analisou. Agora, eles fazem o levantamento de orçamento. Este ano, teremos definitivamente uma resposta e será positiva”, valoriza o secretário de saúde, Roger Augusto.
Com o convênio acertado, o projeto poderá ser licitado. No ritmo que tudo corre, é possível que isso possa ser feito – ou pelo menos iniciado – ainda este ano.

A UPA 24 horas
A Unidade de Pronto Atendimento 24 horas de Tubarão será edificada na rua Januário Alves Garcia, onde hoje funciona a oficina da secretaria de desenvolvimento urbano da prefeitura. Para equipar a unidade, a prefeitura terá que desembolsar mais R$ 350 mil e outros R$ 100 mil mensais são necessários para manter o local.

É prevista a contratação de, no mínimo, dois médicos por plantão: um clínico geral e um pediatra. Em um primeiro momento, serão implantados seis leitos, mas o número pode ser ampliado para oito. O espaço também abrigará a base do Samu.