Além dos temperos, como salsinha e cebolinha, a horta do Silveira também tem cebola, couve, alface e até tomate.
Além dos temperos, como salsinha e cebolinha, a horta do Silveira também tem cebola, couve, alface e até tomate.

Angelica Brunatto
Tubarão

Ao olhar pela sacada do apartamento, logo cedo, o policial militar José Silveira observa “Tubarão acordar”. Ele mora em no 10º andar, em um prédio no Centro da cidade. E foi no meio de tanto concreto, que o PM resolveu começar uma pequena horta.

Isso foi há 11 anos. Hoje, de pequena a horta não tem nada! “Eu costumava comprar na feira, e um dia pensei: por que não cultivar em casa?”, recorda Silveira. No início, nem ele acreditava que isso poderia dar certo.
Mas aos poucos o policial descobriu que seus talentos vão além de defender a cidade, ele também tem ‘mão de rei’ para cultivar a terra. Os pequenos potes plásticos deram, aos poucos, espaço para grandes gabinetes de geladeira.

“A ideia foi de um amigo que tinha um ferro velho. E deu certo”, explica. Com a reciclagem das geladeiras, Silveira consegue plantar mais em um espaço físico menor.
Além da horta ter se tornado um hobbie, Silveira economiza na feira, ganha muito em saúde e ainda ajuda o meio ambiente. Tudo que colhe vem de uma produção orgânica. “As verduras têm outro gosto”, confirma.