Tatiana Dornelles
Tubarão

“Tubarão perdeu o encanto pela Produsul. Sinto que o público não quer mais a feira-festa”. Com este argumento, o idealizador da Produsul e diretor da New Millenium, Evaldo Marcos, garante que não haverá edição no próximo ano na cidade. Apesar de a notícia ser uma surpresa para a população de Tubarão e região, para ele, é algo analisado há algum tempo.

A feira-festa, que chegou à 19ª edição este ano, deve passar a ocorrer em outra cidade do sul do estado, uma vez que um grupo de pessoas interessadas na marca Produsul conversou com Evaldo no último dia do evento. “Foi quando o martelo foi batido. Decidimos que não haverá mais Produsul em Tubarão. Desde que viemos para a Cecontu (local onde ocorre o evento), temos feito esforços para manter a qualidade, a segurança e a tranqüilidade para quem freqüenta. Há bastante tempo, vinha com dúvidas quanto à continuação”, explica.

Segundo o idealizador, este ano, o índice de expositores foi baixo – cerca de 20% em comparação a outras edições -, e muitos foram ‘buscados’ em outras cidades. “Tive que ir atrás de expositores fora. Alguns empresários não se interessam em expor os seus produtos. A feira é para mostrar o trabalho daqui, da nossa terra. Além disso, o público caiu este ano, mesmo trazendo uma gama de shows, para todas as idades e gostos. Parece que a Produsul perdeu o encanto, por isso, vai deixar a cidade”, revela Evaldo, que preferiu não revelar o município escolhido.

Ainda não se sabe exatamente se será uma associação, entre a New Millenium e o grupo, ou se a marca Produsul será vendida. “Vou dedicar-me a outros projetos, como o de verão em Laguna (Rock Laguna) e, agora, com a República em Laguna. Para Tubarão, não há projetos por enquanto. As pessoas não compreendem a importância da Produsul para Tubarão, que gera centenas de empregos diretos e indiretos. Além de ser uma divulgação para a cidade. Quem perde com isso é Tubarão”, acrescenta.