Um tubarão encalhou e morreu, neste sábado (16), à tarde, na Praia do Gi, em Laguna. O animal tinha 1,05 metro e pertencia à espécie tubarão-Mangona (Carcharias taurus). O animal pesava 25 quilos e era um macho. Não são considerados agressivos e o homem não é presa, apesar de existirem casos isolados de nadadores que foram mordidos.

O tubarão era considerando jovem e com mais idade poderia chegar a 3 metros. Eles nascem com pouco mais de 90 centímetros. O animal será fixado para ser inserido na coleção didática do Laboratório de Zoologia da Udesc.

O animal apareceu vivo na praia do Gi e logo que a equipe da Udesc chegou no local ele veio a óbito. A equipe analisou externamente o tubarão e verificou uma lesão na região genital. Foi percebido a presença de muito ar no estômago que é uma estratégia de flutuabilidade.

O tubarão-mangona geralmente é costeiros, comum na zona de surf até cerca de 25 metros de profundidade. Ocasionalmente pode ser entrado em baías rasas, ao redor de recifes de coral e, muito raramente, a cerca de 200 metros de profundidade na plataforma continental. É um animal que costuma morar perto do fundo, no entanto, também podem se mover pela coluna de água, inclusive próximos da superfície.

Pode ser solitário assim como social. Geralmente não são animais agressivos, porém existem registros de mordidas a nadadores e agressividade contra mergulhadores com peixes arpoados. Contudo o ser humano não é presa destes tubarões, seus alvos são principalmente peixes, pequenos tubarões, raias, lulas, caranguejos e lagostas.

 

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul