O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse não estar preocupado com a contaminação por coronavírus do integrante da comitiva brasileira, Fabio Wajngarten, que esteve na Flórida junto com o norte-americano.

Wajngarten esteve com Trump em Mar-a-Lago, resort onde o presidente Jair Bolsonaro foi recebido para um jantar exclusivo nos EUA. “Jantamos juntos, com a delegação inteira. Não sei se o assessor de imprensa estava lá. Se estava, estava. Mas não fizemos nada fora do usual”, relatou Trump.

“Sentamos perto por algum tempo, tivemos uma ótima conversa. Ele (Bolsonaro) está fazendo um excelente trabalho no Brasil e vamos descobrir o que vai acontecer. Acredito que estejam sendo testados agora. Deixa eu colocar da seguinte maneira: não estou preocupado”, assegurou.

A Casa Branca se pronunciou sobre o assunto em nota. Veja a íntegra:

“A Casa Branca está ciente dos relatos públicos que um membro da delegação brasileira que visitou Mar-a-Lago no último fim de semana teve um teste de Covid-19 positivo, com a contraprova ainda pendente [contraprova confirmou o resultado].

A avaliação da exposição no caso está sendo feita, o que vai determinar os próximos passos. Tanto o presidente como o vice-presidente quase não tiveram interações com o indivíduo que teve um teste positivo e não é requerido que eles sejam testados a essa altura.

Como dito anteriormente, a Unidade Médica da Casa Branca e o Serviço Secreto dos EUA têm trabalhado em proximidade a várias agências para garantir que cada precaução seja tomada para manter saudáveis as primeira e segunda famílias e toda a equipe da Casa Branca.

Para reiterar as diretrizes do Centros de Controle de Doenças (CDC, na sigla em inglês), não há nesse momento indicação para testar pacientes sem sintomas, e somente pessoas com exposição prolongada e próxima de casos positivos devem se quarentenar.

Estamos monitorando a situação de perto e vamos atualizar a todos se houver mais informações”.’