Andréa Raupp Alves
Tubarão

A Avenida Marcolino Martins Cabral concentra grande fluxo de veículos e pedestres em Tubarão. Nas proximidades do supermercado Giassi, a situação é um pouco mais complicada. As pessoas costumam atravessar com carrinhos de compras ou simplesmente trocam de lado na via para seguir aos consultórios médicos instalados na região.
O número de acidentes é constante. Como não há faixa de pedestres, os motorista não param.

Uma breve pesquisa feita pelo Notisul, ontem à tarde, mostra que a população sugere uma solução para ao problema: a construção de uma passarela. “A faixa de pedestre é uma opção e a passarela seria uma alternativa muito melhor”, sugere a operadora de caixa Raiza Leonardo Medeiros.
A costureira Luciana dos Santos destaca a importância de educar os motoristas para que parem nas faixas e também as pessoas que atravessam a avenida. “É muito difícil alguém parar, por isso, a passarela seria ótima”, analisa.

O secretário de segurança e trânsito da prefeitura de Tubarão, João Batista de Andrade, também acredita que a construção de passarelas na Marcolino seria a solução para os acidentes. “Mas, torna-se inviável, pois o custo de uma passarela é muito alto e os recursos demoram a sair. Existem outros pontos que necessitam de passarela também”, afirma.

A solução provisória, segundo Batista, é a implantação de faixas de pedestres ao longo da avenida, inclusive nas proximidades do supermercado Giassi. “Estamos realizando diversos estudos para melhorar o tráfego de veículos e a circulação de pedestres nas ruas da cidade”, garante.