Amanda Menger
Tubarão

Os motoristas que transitam pelo trecho da BR-101 em Tubarão deverão ter ainda mais cuidado. Um novo desvio deve ser construído nos próximos dias nas proximidades da cabeceira sul da ponte Ferraz Cavalcante. Isso porque está programada para amanhã uma detonação de rochas, entre às 12 e 14 horas. Neste período o trânsito ficará interrompido.

“Essa detonação faz parte do cronograma de obras de duplicação da rodovia. A intenção é abrir espaço para começar a construir a nova pista. Os trabalhos estão dentro do cronograma, ocorreram alguns atrasos, mas isso foi superado”, revela o superintendente do Departamento Nacional de Infra-Estrutura (Dnit) na região sul de Santa Catarina, Avani Aguiar de Sá.

Esta detonação de rochas não tem a ver com a construção da nova ponte. Uma etapa desta obra deve ficar pronta nesta semana. “Ainda esta semana, os operários deverão colocar as vigas que faltam. Depois, poderão colocar a estrutura para concretar a pista”, afirma o superintendente.

A nova ponte levará o trânsito diretamente para o túnel no Morro do Formigão. “Este é um dos pontos considerados críticos da duplicação. A minuta do projeto está na sede do Dnit, em Brasília, e deverá ser aprovado nas próximas semanas. A expectativa é lançar o edital de licitação nos meses seguintes e ainda começar a obra este ano”, garante Avani.

Trechos só serão liberados no fim do ano
Dos 248,5 quilômetros da BR-101 sul em Santa Catarina, 45,3 estão liberados ao trânsito de veículos. Contudo, outros 70 quilômetros estão prontos, porém, só devem estar disponíveis ao tráfego no fim do ano. Isso porque a sinalização definitiva não está concluída.

Segundo a assessoria de imprensa do Departamento Nacional de Infra-Estrutura (Dnit), em Florianópolis, a licitação para os itens de sinalização está em andamento. Além disso, em alguns trechos ainda há obras de ‘arte’, como viadutos e trevos, para serem concluídas nas proximidades.

Nos quilômetros liberados, a sinalização ainda é provisória. Em alguns locais será necessária a construção de barreiras do tipo New Jersey. Essas barreiras são de concreto e dividem uma pista larga em duas faixas, aumentando a segurança da via, tanto para os veículos, como para os pedestres. Em outros lugares os canteiros entre as pistas serão gramados.

O objetivo do Dnit é liberar estes 70 quilômetros e outros que ficarem prontos no fim do ano e, assim, concluir até 70% da obra até dezembro. No início do ano, a meta era chegar a 80%, porém, as chuvas de janeiro e fevereiro atrasaram o cronograma.