Cíntia Abreu
Tubarão

Nada mais propício para uma cidade como Tubarão, que no último mês, segundo o Departamento Estadual de Trânsito de Santa Catarina – (Detran/SC), tinha 62.360 veículos para cerca de 92.569 habitantes, sediar um evento que reunirá profissionais da educação e áreas ligadas ao trânsito. O 8º Seminário do Fórum Catarinense pela Preservação da Vida no Trânsito ocorre quinta e sexta-feira da próxima semana, no Espaço Integrado de Artes da Unisul. A intenção é discutir e promover ações para tornar o trânsito mais seguro.

O secretário de segurança e trânsito da prefeitura de Tubarão, João Batista de Andrade, explica que três pontos básicos precisam ser difundidos para que o município previna-se dos problemas de trânsito. “A engenharia, a educação de trânsito e a fiscalização serão os assuntos abordados no seminário, e que são desenvolvidos pela secretaria, pois a cidade está entre os municípios com maior taxa de motorização do país”, salienta Batista.

Tubarão passa por grandes dificuldades quando o assunto é trânsito. Na opinião de Batista, a cultura da sociedade agrava os problemas. “Tubarão não é uma metrópole, há destinos que podem ser realizados a pé, ou até mesmo de bicicleta. Mas as pessoas estão condicionadas a utilizarem veículos”, opina o secretário.
E a maioria das pessoas só muda os seus conceitos quando é atingida financeiramente. “Os acidentes seriam em menor número se a fiscalização fosse mais exigente. O seminário também abordará este fato”, adianta o secretário.

Os temas
“Educação no Trânsito e a Formação do Cidadão”, “O Custo do Acidente de Trânsito para a Sociedade e Cofres Públicos” e “Percepção de Risco no Trânsito” serão alguns assuntos abordados em palestras durante o fórum.

Inscrição
A programação e as inscrições para o 8º Seminário do Fórum Catarinense pela Preservação da Vida no Trânsito podem ser visualizadas no site http://www.detran.sc.gov.br.