Zahyra Mattar
Tubarão

Desde o Natal, a coleta de lixo em Tubarão é prejudicada. Na verdade, o problema dos profissionais da Retrans, responsável pelo serviço, não está em recolher o material pela cidade, mas sim descarregar os caminhões no aterro sanitário, em Laguna.

O motivo: os congestionamentos na BR-101. Apesar de não haver lixo acumulado na frente das casas, em alguns bairros a coleta ficou prejudicada esta semana. Foram os casos dos bairros Congonhas e Madre.

Nestes dois locais, o material foi removido somente ontem. O serviço era para ter sido feito na sexta-feira passada, último dia de 2010. Para tentar contornar o problema, a empresa estendeu o horário de coleta para a madrugada de ontem nestes dois locais. Quatro caminhões atuaram na tentativa de evitar o trânsito na rodovia durante o dia.

"Na segunda, os caminhões que saíram de Tubarão às 14 horas retornaram perto das 19 horas. Hoje (ontem), também tivemos dificuldades, mas acredito que até quinta-feira (amanhã), no máximo, conseguimos colocar o serviço em dia", estima o gerente da Retrans, Cláudio Nunes.

Além das filas, os caminhões da Retrans precisam seguir até Laranjeiras para conseguir fazer o retorno para Tubarão, o que estende ainda mais o tempo nas filas quilométricas da BR-101. 

 

Fila, muita fila! Paciência, muita paciência!
Ontem pela manhã, quem saiu de Tubarão às 10 horas conseguiu chegar em Laguna somente por volta das 13 horas. A maior movimentação é no sentido norte. O principal problema é que os veículos fazem o trecho entre Passo de Torres a Tubarão em pista praticamente já duplicada, com exceção do pedaço entre Sombrio e Araranguá.

Ao chegar em Capivari de Baixo, a pista dupla transforma-se em uma. E fica assim por mais de 25 quilômetros. O resultado é filas e fluxo lento. Na segunda-feira eram 40 quilômetros de congestionamentos no trecho sul da BR-101. Ontem, um pouco menos.

E a tendência é que o trânsito na rodovia seja assim, especialmente entre as tardes de sextas-feiras e manhãs de segunda, até o fim do carnaval, em março.

Conforme a Polícia Rodoviário Federal (PRF) em Tubarão, mais de 500 multas foram aplicadas a motoristas na região. Cerca de 400 a quem trafegava pelo acostamento para ‘fugir’ do congestionamento.

60
toneladas de lixo são recolhidas em Tubarão por dia, em média.

20
caminhões da Retrans fazem este trabalho diariamente. 

20
viagens são necessárias até o aterro para despejar tudo que a cidade produz por dia.