ADiretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive), confirmou nesta quinta-feira(26), a morte de um morador de Joinville, por febre amarela. O paciente de 36 anos morreu no último dia 12. Este é o primeiro registro de um caso autóctone, contraído na própria região, o último foi registrado em 1966.

Conforme a direção da Dive/SC vinculada à Superintendência de Vigilância em Saúde da Secretaria Estadual de Saúde, o diagnóstico laboratorial foi feito pelo Instituto Carlos Chagas (ICC), da Fiocruz do Paraná.De acordo com a Dive, o paciente não tinha registro de vacina no Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI). A imunização é a principal forma de prevenção contra a doença. O homem foi infectado em uma área rural da Cidade das Flores.

Como se tratava de um óbito suspeito de febre amarela, foi realizada uma investigação conjunta entre a Gerência Regional de Saúde e a Secretaria Municipal de Saúde de Joinville utilizando o Protocolo de Investigação de Óbitos Febre Amarela do Ministério da Saúde (MS). Neste ano,  o Estado passou a fazer parte da área de risco da febre amarela. A partir de então os municípios passaram a fazer campanhas de vacinação, as doses são gratuitas e oferecidas mesmo fora dos períodos de campanha.

A única maneira de se evitar a febre amarela é tomando a vacina em única dose. De acordo com informações da Dive, entre 1º de janeiro de 2019 e 28 de março de 2019 foram aplicadas 461.417 doses da vacina contra a febre amarela em todo o Estado, sendo que 81.578 foram aplicadas somente na primeira semana da Campanha Estadual de Vacinação, entre os dias 20 e 23 de março.

Desde o segundo semestre de 2018, seguindo recomendação do Ministério da Saúde (MS), todo o Estado de Santa Catarina tornou-se Área com Recomendação de Vacinação (ACRV) para febre amarela – antes 162 municípios catarinenses já integravam a ACRV. Desde então, todos os moradores catarinenses com mais de 9 meses de idades deveriam procurar os postos de saúde para se vacinar contra a doença.

No entanto, a procura pela vacina foi baixa o que fez com que o estado iniciasse no dia 20 de março a Campanha Estadual de Vacinação contra a Febre Amarela. A campanha segue até o dia 20 de abril. Neste período, a meta é vacinar 95% da população catarinense contra a febre amarela. Desde o início do ano, Santa Catarina recebeu 1.300.000 doses da vacina contra a febre amarela. Novas doses devem chegar na segunda quinzena do mês de abril.

Vacina contra a febre amarela será ofertada no Paço Municipal

A intensificação para imunizar toda a população de Tubarão continua com força total. Além das ações que são realizadas durante esta semana em pontos estratégicos da cidade, na próxima quinta-feira, haverá vacinação dos funcionários e familiares no Paço Municipal, na Sala de Atos.

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) convida todos os colaboradores da prefeitura para participarem da vacinação contra a febre amarela, entre das 13h30 às 17h30.

O convite se estende aos familiares, dando a chance de se imunizarem também contra a Meningite meningocócica e o Papiloma vírus humano – HPV, destinada aos adolescentes, variando de 9 a 14 anos, no caso das meninas, e 11 a 14 anos para os meninos. E da meningo C, de 11 a 14 anos também. Já a da febre amarela, varia de 9 meses a 59 anos. É preciso levar um documento com foto, carteira de vacinação – para quem tiver, e se possível, o cartão do SUS.