Premiação reconhece o projeto do reuso da água utilizada na Estação de Tratamento do Samae  -  Foto:Bertoldo Weber/Prefeitura de São Ludgero/Divulgação/Notisul
Premiação reconhece o projeto do reuso da água utilizada na Estação de Tratamento do Samae - Foto:Bertoldo Weber/Prefeitura de São Ludgero/Divulgação/Notisul

São Ludgero

O 18º Prêmio Fritz Müller, considerado a maior premiação ambiental do Estado, reconhece cases de sucesso em prol do meio ambiente. O Prêmio leva o nome do ambientalista e padre alemão, Johann Friedrich Theodor Müller, que viveu por 45 anos em Blumenau e foi reconhecido mundialmente por seus estudos. A iniciativa da Fundação do Meio Ambiente (Fatma) realiza mais uma edição da premiação no próximo dia 8, na Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc). Na ocasião, a prefeitura de São Ludgero receberá a homenagem, juntamente com 12 empresas com atuação em Santa Catarina, como BMW Brasil, Celesc e Grupo Malwee.

A premiação é voltada às empresas privadas e instituições públicas que desenvolvem trabalhos e projetos de destaque na área ambiental. “O prêmio é voltado às corporações que fazem além do que determina a legislação ambiental. Em Santa Catarina temos muitos exemplos e essa homenagem é uma forma de reconhecer as boas ações”, explica o presidente da Fatma, Alexandre Waltrick Rates.

A disputa ocorre em 13 categorias, São Ludgero fez a inscrição na categoria “Tratamento de Efluentes” com o projeto que trata do reuso da água utilizada na Estação de Tratamento de Água (ETA) do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae). 

Para o prefeito Volnei Weber, a premiação é resultado do plantio de boas sementes, demonstrando que a cidade trabalha de maneira consciente. “O reuso da água da ETA e o projeto 100% Esgoto Sanitário Tratado no perímetro urbano e meio rural são dois exemplos que tem maiores impactos positivos ambientais. A conscientização ambiental e a sustentabilidade em nosso município crescem cada vez mais, e com atitudes práticas”, ressalta. 

O case de São Ludgero
O reuso da água utilizada na Estação de Tratamento de Água (ETA) do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) acabou com o desperdício hídrico que ocorria ao longo dos anos. O investimento municipal – recursos próprios – foi de R$ 600 mil. A ação iniciou neste ano. O resultado deste investimento, na prática, é que 1,2 milhão de litros de água que eram desperdiçados, mensalmente, dos tanques de tratamento, agora são reutilizados. O reaproveitamento, atualmente, representa meio-dia de abastecimento de São Ludgero, que consome, em média, 2,4 milhões de litros, diariamente.