Bertoldo Weber
São Ludgero

É oficial: duas chapas disputarão a prefeitura nas eleições de 5 de outubro em São Ludgero e a informação extra-oficial prevê que as nove vagas do legislativo serão disputadas por 32 candidatos. Os registros dos candidatos encerram amanhã, às 19 horas.

Por um lado, o atual prefeito Ademir Gesing (PMDB), o Gogo, sairá na cabeça-de-chapa disputando a reeleição. Ele tem como candidato a vice o vereador Cláudio Becker (DEM). Receberão o apoio direto do PP, PRB e PT. De todos os partidos coligados, o PT, PRB e o PP firmaram coligação na proporcional.
Do outro lado, o PSDB, com chapa pura, sai com o ex-prefeito Donilo Della Giustina (PSDB) e Simone Dimon (PSDB) como candidatos a prefeito e vice, respectivamente.

Segundo o analista judiciário do cartório eleitoral da comarca de Braço do Norte, Orlando Carlos Almeida Vairich, ao coligar-se na proporcional os partidos poderão colocar até 18 candidatos, respeitando sempre a porcentagem de 30% das vagas às mulheres. Já os partidos que não se coligaram poderão colocar até 14. Numa coligação, o número de vagas disponibilizadas para cada partido depende do entendimento das siglas e a aprovação feita em convenção.

Após ser registrada uma candidatura, não está previsto em lei a substituição de nomes. “A lei prevê substituição somente por motivo de morte, declaração de inegibilidade ou registro indeferido pela Justiça Eleitoral. Se um partido registra um candidato e, após o prazo legal, quer substitui-lo por outro, alegando outros motivos, além de ter que entrar com processo, não tendo embasamento legal dependerá exclusivamente do entendimento e da decisão do juiz eleitoral”, explica Orlando.

O PTB possui uma comissão provisória vigente no cartório eleitoral até 30 de abril de 2009. “Buscamos informações e não obtivemos êxito sobre convenção, oficialização de candidatos e posicionamento da sigla para a eleição municipal”, ressalta.