Carolina Carradore
Tubarão

As chuvas do final da tarde são um refresco para a maioria das pessoas. Porém, para os moradores da rua José Nicolau de Carvalho, no bairro Oficinas, em Tubarão, quando o tempo fecha começa o transtorno. Com as bocas de lobo entupidas, a água retorna e inunda a rua e as casas. Em algumas residências, o problema é tão sério que a água suja verte do ralo do chuveiro e do vaso sanitário.

Ontem, a chuva deu dor de cabeça para a dona de casa Terezinha Mello de Oliveira, 54 anos. A água que caiu no domingo ainda tomava conta do quintal. Desta vez, até a área de serviço foi alagada. “Até fezes veio junto para o quintal. Não aguento mais esse problema”, reclama.

Segundo ela, a tubulação que daria vazão a um valo está entupida. Resultado: em vez da água desembocar no Rio Congonhas, mistura-se ao esgoto e tudo volta às casas. A mãe de Terezinha, Maria Ismênia Mello de Oliveira, 74, teme alguma doença. “Até cobra e ratos tem no quintal. Isso é um perigo”, reforça.

Situação semelhante sofre a artista plástica Rosélia Tártari, 42. O susto foi maior quando chegou a encontrar um rato dentro do vaso sanitário. Em frente a sua casa, há um extenso matagal que cobre o valo. Além de conviver com os mosquitos e lagartos que invadem sua casa, Rosélia também sofre com o esgoto que alaga seu terreno. “Socorro! A situação é caótica”, exclama.

Rede de drenagem é insuficiente
O secretário de desenvolvimento urbano da prefeitura de Tubarão, Nilton de Campos, prometeu que verificará a situação dos moradores da rua José Nicolau de Carvalho, no bairro Oficinas. Segundo ele, se o problema for a drenagem da rua, será possível resolver em breve. Porém, caso o entupimento for na tubulação do bairro, a solução está na macrodrenagem que compreende os bairros Oficinas e Andrino. O projeto, contudo, não tem data prevista para ser colocado em prática.

“A drenagem do bairro não comporta a quantidade de água, então só com o projeto da macrodrenagem para solucionar definitivamente a questão. Mas vamos verificar hoje (ontem) mesmo as caixas e a saída do valo e se o problema for ali, será resolvido rapidamente”, assegura o secretário.