A concessão do trecho Sul da BR-101 vai assegurar investimentos expressivos na infraestrutura de Santa Catarina, avalia o presidente da Federação das Indústrias (Fiesc), Mario Cezar de Aguiar. O leilão foi realizado na manhã desta sexta-feira (21), em São Paulo, e o Grupo CCR foi o vencedor, com a proposta de tarifa de pedágio de R$ 1,97 por praça. 

“Temos muito o que celebrar. A Fiesc já previa um deságio, que, inclusive, está em linha com o praticado no trecho norte. A CCR é uma empresa experiente no setor e ofereceu uma tarifa adequada à competitividade do estado. Tudo indica que fará uma ótima gestão da rodovia, que é estratégica para Santa Catarina e para o país”, afirma. No total, foram concedidos 220 km entre os municípios de Paulo Lopes/SC e a divisa com o estado do Rio Grande do Sul. O vencedor do leilão tem o direito de administrar a rodovia por 30 anos.

Aguiar lembra que o Grupo CCR já está instalado no Rio Grande do Sul, na BR-101 (Osório – Torres), e avalia que isso foi importante para viabilizar a proposta apresentada. “Temos que torcer para que não haja nenhum outro impedimento. O sucesso do leilão mostra aos catarinenses que necessitamos das concessões para realizarmos as obras que darão mais segurança, integridade e eficiência às nossas rodovias”, disse. Ele ressaltou ainda que a Federação assume o compromisso de acompanhar, pela sua ferramenta Monitora FIESC, a execução das obras previstas no Plano de Exploração.

Conforme informações do Ministério da Infraestrutura, estão previstos investimentos de R$ 7,4 bilhões num conjunto de obras que contempla novas vias marginais (70,3 km), novas faixas adicionais (98,3 km), melhorias de acessos (31), adequações de faixas de aceleração/desaceleração (185), pontos de ônibus – com baias (25), canalizações de tráfego (51), eliminação de conflitos frontais (218), dispositivos em desnível (5 implantações e 4 adequações), implantação de passarelas (18 unidades) e implantação de rotatórias em nível (42 unidades). O trecho concedido engloba os municípios catarinenses de Paulo Lopes, Garopaba, Imbituba, Laguna, Pescaria Brava, Capivari de Baixo, Tubarão, Treze de Maio, Jaguaruna, Sangão, Içara, Criciúma, Maracajá, Araranguá, Sombrio, Santa Rosa do Sul e São João do Sul.

Grupo CCR: Fundado em 1999, o Grupo CCR atua nos segmentos de concessão de rodovias, mobilidade urbana, aeroportos e serviços. Hoje a companhia é responsável por 3.735 quilômetros de rodovias da malha concedida nacional, nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul, sob a gestão das concessionárias CCR NovaDutra (SP-RJ), CCR ViaLagos (RJ), CCR RodoNorte (PR), CCR AutoBAn (SP), CCR ViaOeste (SP), CCR RodoAnel (SP), CCR SPVias (SP), Renovias (SP), CCR MSVia (MS) e CCR ViaSul (RS).

Além disso, o Grupo CCR está presente no segmento de transporte de passageiros por meio das concessionárias ViaQuatro, ViaMobilidade, CCR Barcas e CCR Metrô Bahia, responsáveis, respectivamente, pela operação da Linha 4-Amarela de metrô de São Paulo, Linha 5 – Lilás de metrô e Linha 17 – Ouro de monotrilho de São Paulo, pelo transporte aquaviário de passageiros no Rio de Janeiro e pelo sistema metroviário de Salvador e Lauro de Freitas, além de ter participação na concessão do VLT Carioca (Veículo Leve sobre Trilhos), que interligará a região portuária e o centro do Rio de Janeiro.