Prefeito Celso Heidemann mostra um dos painéis com a história da cidade.
Prefeito Celso Heidemann mostra um dos painéis com a história da cidade.

Wagner da Silva
Santa Rosa de Lima

Um projeto de resgate histórico iniciado em Santa Rosa de Lima poderá expandir-se para toda a região. A proposta será apresentada pelo prefeito Celso Heidemann (PP) aos membros da Amurel. Durante nove meses o museólogo Robson Lunardi visitou capitais, como Florianópolis e São Paulo, em busca de antigos documentos, imagens, depoimentos e informações que contassem como deu-se a colonização de Santa Rosa de Lima.

A partir desta pesquisa, dez painéis com a história da cidade foram confeccionados. No aglomerado de informação existe a reprodução desde a mídia usada pelo governo italiano para atrair expedições ao Brasil até a participação dos colonizadores e dos bugreiros – homens contratados para capturar e escravizar ou matar os índios – na colonização do município.

O documento de emancipação, assinado pela maioria das famílias que até hoje habitam a região, o foco econômico e o turismo, entre outros aspectos importantes, também têm lugar de destaque nos painéis. “Admirava outros municípios com sua história viva, presente. Não acreditava que a nossa cidade pudesse ter uma história tão rica. Foi uma descoberta fantástica que será explorada nas escolas e em outros projetos educacionais”, adianta o prefeito, surpreso.

O recurso de cerca de R$ 17 mil investidos no projeto é considerado irrisório pelo prefeito, perto do valor humano e histórico. Heidemann ainda não definiu se os painéis serão itinerantes ou ficarão em exposição fixa na prefeitura. “O que queremos mesmo é mostrar nosso valor, nossa arte, cultura e riquíssima história, que faz parte da história de todo o estado também”, valoriza.