Braço do Norte

Há quase 140 anos, Thomas Edison revolucionou a história da humanidade. O inventor norte-americano criou a primeira lâmpada incandescente comercializável. Por muito tempo, esse tipo de iluminação brilhou nos lares de todo o mundo. No entanto, desde 2014, as lâmpadas incandescentes não são mais permitidas no Brasil, com exceção das lâmpadas halógenas, que possuem um processo químico diferente das incandescentes convencionais.

Por causa da extinção das lâmpadas incandescentes, outra tecnologia de iluminação invadiu as casas brasileiras. Inventada em 1938, por Nikola Tesla, as lâmpadas fluorescentes estão presentes praticamente em todos os lugares. Porém outra opção ganhou espaço no mercado: as lâmpadas de LED. Essa tecnologia foi desenvolvida em 1961, por dois pesquisadores de uma empresa norte-americana do ramo de eletrônicos. Mas somente em 1999 passou a ser usada na iluminação de ambientes e hoje é a primeira opção de muitos.

Os clientes residências da Cooperativa de Eletrificação de Braço do Norte (Cerbranorte), podem participar do programa  da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), com a substituição de lâmpadas incandescentes e fluorescentes compactas por lâmpadas de LED, mais econômicas e duráveis. O programa tem como principal objetivo ampliar a economia de energia elétrica com segurança, qualidade de vida e solidariedade.

De acordo com a representante da Cerbranorte, Ana Caroline Bonetti, são 800 lâmpadas de LED que, além de terem uma vida útil mais longa, comparadas as demais lâmpadas, também reduzem o consumo de energia. “A campanha funcionará da seguinte forma: a cada lâmpada fluorescente compacta ou incandescente que o consumidor trouxer, dará o direito de trocar por uma lâmpada de LEd”, explica.

Conforme Ana Caroline cada consumidor tem o direito de trocar até cinco lâmpadas, desde que não estejam quebradas. Apenas o titular da Unidade Consumidora poderá realizar a troca. “A iniciativa teve início nesta sexta-feira pela manhã e tivemos aproximadamente dez consumidores já efetuaram as trocas e cada um levou entre quatro ou cinco lâmpadas”, destaca.

Benefícios das lâmpadas de LED

Elas podem durar, dependendo do modelo, pelo menos vinte e cinco vezes mais do que as lâmpadas incandescentes e quatro vezes mais do que as fluorescentes compactas.
A garantia também é mais longa do que as das lâmpadas comuns. Assim, caso o produto pare de funcionar ou tenha a sua eficiência luminosa reduzida dentro do prazo de garantia, o consumidor pode solicitar a sua substituição. Porém, para usufruir desse direito é preciso guardar a embalagem e a nota fiscal.

As lâmpadas de LED também geram menor risco para a saúde dos consumidores e para o meio ambiente, pois não contêm mercúrio e não emitem radiação ultravioleta e infravermelha (sendo mais confortável para os olhos). Podem, inclusive, ser descartadas em lixo comum.