Tubarão

 
Para dar continuidade às negociações entre professores e governo do estado, representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinte) de Santa Catarina estiveram, mais uma vez, reunidos com a comissão de negociação do governo. O foco, agora, é a reposição das aulas e o abono das faltas da greve. 
 
O sindicato cobra para que não haja o desconto no vencimento da categoria. Porém, as faltas já foram descontadas na folha de pagamento deste mês. A defesa do Sinte é que esta não era a postura do secretário de educação do estado, Eduardo
 
Deschamps, no início das negociações. 
 
O calendário de reposição ficaria decidido a partir de uma reunião com as gerências de educação no último dia 17.
 
Outra questão levantada pelo sindicato é a intenção do estado em vincular as negociações da tabela do plano de carreira e piso nacional, com as reposições. O Sinte afirma que não existe acordo.