Florianópolis

Professores da Rede Estadual de Santa Catarina participaram nesta terça-feira (4), em Florianópolis, na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), de um ato contra o projeto de reforma da previdência dos servidores públicos estaduais. A iniciativa é promovida por sindicatos e centrais de trabalhadores catarinenses. A proposta foi apresentada pelo Executivo no fim do ano passado e deverá ser votada na casa legislativa nos próximos dias.

Centenas de docentes da região estiveram na mobilização. Conforme o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Santa Catarina (Sinte/SC), a proposta apresentada pelo Estado aumenta o tempo de contribuição para os professores terem acesso ao benefício integral e reduz as pensões em até 50%.

Delegações de professores de Tubarão, Braço do Norte e Laguna participaram do ato, que diz não a reforma da previdência estadual. Além disso, os profissionais de educação também reivindicam o reajuste de 2019/2020, da Lei do Piso na carreira e a valorização salarial dos trabalhadores.

Com vaias e palavras de ordem como vai ter luta e greve, os servidores se manifestaram contra a reforma da previdência. Na capital, os profissionais do magistério anunciaram que haverá paralisação. No próximo dia 18 terá assembleia estadual e o conselho deliberativo decidiu pela greve. Além dos deputados, o governador Carlos Moisés também esteve presente na Alesc.