Brasília (DF)

Contrariando as pesquisas, as eleições para a presidência da república só serão decididas no segundo turno, entre a candidata do PT, Dilma Rousseff, e o candidato tucano, José Serra. Dilma obteve 46,9% dos votos e Serra, 32,61%.

Para que a corrida presidencial fosse decidida no primeiro turno, o candidato mais votado precisaria ter 50% dos votos mais um. O fator surpresa da eleição foi o crescimento da candidata do Partido Verde, Marina Silva, na reta final da campanha, teve 19,33% dos votos válidos. As pesquisas de intenção de votos, no entanto, não apontaram um percentual tão representativo para o candidato Serra. O seu desempenho nas urnas foi muito melhor do que o apontado pelas pesquisas. O segundo turno será realizado no dia 31 deste mês.

O que eles disseram?
José Serra (PSDB) disse que não ficou surpreso com o fato de ter chegado ao segundo turno para disputar a presidência. “Eu hoje (ontem) estou muito feliz, mas não tanto surpreso, porque já sabia da força que o povo iria nos dar. Não foram as pesquisas, mas sim o povo brasileiro que me trouxe até aqui”, disse Serra. O candidato pediu que todos trabalhem pela vitória no segundo turno.

“A partir de amanhã ninguém viaja, ninguém descansa”, afirmou. Ao cumprimentar os seus adversários, Serra enfatizou o papel da candidata do PV, Marina Silva, cujo crescimento nas últimas semanas contribuiu para o segundo turno. Marina informou que vai consultar o partido para decidir quem apoiará no segundo turno. Já Dilma Rousseff (PT) disse que está confiante em uma vitória no segundo turno. “Vou encarar esse segundo turno com muita garra e muita energia”, disse a candidata, que chegou a ser apontada nas pesquisas como vencedora no primeiro turno.