Imbituba

O Prêmio Arte na Escola Cidadã reconhece projetos com potencial transformador no ensino de Artes. No Estado, as professoras Eliane Regina Bergui, de Joinville, e Sabrina Barth, de Imbituba, concorrem à fase final da premiação.

O projeto apresentado por Sabrina é desenvolvido por todas as docentes do Centro de Educação Infantil Encantada, instituição onde trabalha. Chamado de ‘Minha Obra de Arte’, classificado na categoria Educação Infantil, ele é responsável por cultivar nas crianças a capacidade de se expressar livremente por meio de diversos suportes e matérias. “Estamos sempre buscando novos recursos e matérias para despertar o interesse das crianças”, salienta a professora.

Adrieli Gonçalves Vieira, mãe de uma das alunas da professora, descreve o encanto que a profissional promove. “A Damaris a ama. Se pudesse votar, certamente votaria para ela ganhar”, destacou a mãe de Damaris Cardoso, criança em destaque na foto com Sabrina.

Sobre estar entre os profissionais que concorrem ao prêmio, a profissional de educação da cidade portuária revela que não está sozinha quando o quesito é inovação no meio estudantil. “Estar entre os finalistas significa que estamos no caminho certo, que devemos continuar estudando e investindo na primeira infância. Acredito que muitos professores e instituições realizam trabalhos dignos de prêmios, porém muitas vezes, na correria do dia a dia, não nos dedicamos a escrever e registrar esses trabalhos. Desejo que o nosso projeto sirva de inspiração”, acredita a educadora Sabrina Barth

O prêmio

Em 20 anos de história, o Prêmio tem reconhecido projetos capazes de despertar novos olhares e inspirar alunos, cidadãos e comunidades, a partir de um mapeamento de trabalhos desenvolvidos em escolas das cinco regiões do país. É realizado pelo Instituto Arte na Escola, por meio da Lei de Incentivo à Cultura. Nesta 20ª edição, 21 professores, de 11 Estados diferentes, chegaram à fase final de avaliação. Cada premiado tem seu projeto registrado em um documentário.