Brasília (DF)

O aumento da cesta básica em 11 capitais nos quatro primeiros meses do ano já superou o índice anual de reajuste do salário mínimo. A informação consta na pesquisa sobre a evolução mensal dos preços dos produtos que compõem a cesta básica, divulgada ontem pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Foram pesquisados preços em 16 capitais.

De acordo com o Dieese, os índices de aumento acumulado da cesta verificados em Fortaleza, Belo Horizonte, Brasília, João Pessoa, Curitiba, Natal, Florianópolis, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e Vitória já ultrapassaram os 9,21% do reajuste do mínimo concedido em 2008. Em Fortaleza, por exemplo, a alta chega a 19,25%.

Para o supervisor da pesquisa do Dieese, José Maurício Soares, mesmo não sendo inédita a diferença entre o aumento do salário mínimo e o da cesta básica, demonstra o quanto foram consideráveis os reajustes de preços neste início do ano. A alta deve-se principalmente aos fortes aumentos do feijão, do óleo de soja, da farinha de trigo, do pão e do leite.
Maurício disse que os aumentos tendem a diminuir até o fim do ano. A perspectiva de menores altas, no entanto, ainda não foi verificada para este mês.

Ainda de acordo com o Dieese, no mês passado o preço da cesta básica subiu em todas as capitais pesquisadas. Fortaleza, que apresenta a maior alta acumulada do ano, registrou também a maior alta do mês, de 7,84%. A menor elevação foi verificada em São Paulo, 1,73%.