Situação ocasionada pelos nômades em Tubarão não é algo novo. No entorno da rodoviária, na avenida Padre Geraldo Spettmann, o uso dos terrenos baldios para a instalação de barracas é denunciado pelos moradores e empresários das proximidades há anos.
Situação ocasionada pelos nômades em Tubarão não é algo novo. No entorno da rodoviária, na avenida Padre Geraldo Spettmann, o uso dos terrenos baldios para a instalação de barracas é denunciado pelos moradores e empresários das proximidades há anos.

Tubarão

A situação dos nômades e a prática da mendicância, principalmente feita por crianças, é pauta de uma reunião, amanhã, em Tubarão. O objetivo é buscar uma solução conjunta para os problemas causados pelos ciganos nos estabelecimentos comerciais da cidade.

O encontro, às 17 horas, no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), é motivado por sérias reclamações feitas pelos empresários a respeito do comportamento destes nômades. A entidade também formalizou um abaixoassinado que já foi encaminhado a todos os lojistas associados.

As denúncias vão desde abordagens constrangedoras no interior das lojas até ameaças e agressões físicas aos proprietários e colaboradores. Estas últimas ações têm resultado em boletim de ocorrência por parte de vários lojistas.

“Jamais queremos nos esquivar de ajudar os necessitados, muito pelo contrário. A CDL tem desenvolvido vários trabalhos sociais por entender que os problemas da sociedade são de responsabilidades de todos. O que não se concebe é a invasão e a perturbação de nosso trabalho, sem que nada possamos fazer”, argumenta a presidenta da CDL, Eliane Fernandes.

Mais informações
Autoridades da área judicial, de segurança e governamental  foram convidadas a debater o assunto. Para qualquer esclarecimento, deve-se entrar em contato com a CDL por meio do telefone 3626-2022.