Tubarão

O projeto de recuo do paredão dos Correios foi apresentado nesta sexta-feira por representantes da estatal, que asseguraram ainda a execução do serviço no próximo ano. Entusiasmado, o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Tubarão, Walmor Jung Júnior, considerou a decisão dos Correios em realizar a modificação como um “acontecimento histórico” e uma vitória para Tubarão.
O muro dos Correios fica de frente para a avenida Marcolino Martins Cabral e deixa a área destinada aos pedestres bastante limitada. Em agosto, a empresa executou uma obra na calçada.

O projeto foi detalhado pela engenheira Ana Galvão. Com o recuo do muro, o paredão ficará com declive invertido, voltado para o interior do terreno. Hoje, o recuo da calçada é de 1,20 metro. Com a obra, o passeio passará a ter 2,50 metros. Ainda, é pretendido fazer uma escada de acesso aos Correios, pela avenida Marcolino Martins Cabral, e estuda-se a possibilidade de uma plataforma elevatória para atender usuários de deficiência física.

A obra é complexa e demorada, o valor estimado é de R$ 400 mil e a execução dependerá da aprovação pela administração central e da inclusão no orçamento para 2010. De qualquer forma, o diretor regional dos Correios, Eduardo Ribeiro, garantiu que a obra é irreversível e deverá ser mesmo executada em 2010.