O paredão dos Correios, que ocupa espaço destinado aos pedestres, sofrerá recuo.
O paredão dos Correios, que ocupa espaço destinado aos pedestres, sofrerá recuo.

Tubarão

Novos contatos entre a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Tubarão e a direção dos Correios, em Florianópolis, trouxeram novidades quanto ao pleito da entidade representativa junto à empresa, para o conserto da calçada e o recuo do paredão que ocupa mais da metade da passagem de pedestres.

Conforme o assessor técnico dos Correios em Santa Catarina, José Manoel de Aguiar, e o engenheiro Antônio César Peralta, apenas uma empresa de Tubarão mostrou-se interessada em executar o reparo na calçada. Diante disto e também em função de que os valores ficaram bem acima do esperado, foi solicitado a duas empresas da região da Grande Florianópolis para que apresentem orçamentos.

Em relação ao recuo do muro, o presidente da CDL, Walmor Jung Júnior, adianta que o recurso está na programação do orçamento dos Correios para o próximo ano. Porém, a obra precisa estar aprovada e inclusa no orçamento da União, pelo congresso, para 2010. O muro dos Correios faz fundos à área da agência e tem uma extensão de 30 metros. Ocupa, ao norte, 1,90 metro da calçada e, ao sul, dois metros do espaço destinado aos pedestres.