Zahyra Mattar
Tubarão

A comitiva tubaronense que esteve na audiência com a direção dos Correios em Florianópolis trouxe uma ótima notícia: a empresa garantiu que removerá o paredão de pedras da avenida Marcolino Martins Cabral. “Os Correios não têm a intenção de atrapalhar o desenvolvimento local”, reiterou o coordenador de negócios dos Correios, José Aparecido Canassa.

O coordenador olhou com atenção o dossiê organizado pela comitiva e admitiu a necessidade de remover rapidamente o paredão. Como se trata de uma empresa estatal, a obra precisa estar com o projeto feito, orçado e aprovado para que os recursos estejam inclusos no orçamento da União do próximo ano. Neste ano, não será mais possível executar a obra, mas Canassa informa que a calçada será arrumada para minimizar o transtorno dos pedestres. “Isto será feito em breve”, anunciou.

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Tubarão, Walmor Jung Júnior, confessa que saiu um tanto surpreso da reunião. “Não imaginava que seríamos tão bem recebidos e que a diretoria nos reservava esta surpresa. Canassa prometeu que o esgoto da calçada será retirado rapidamente. Ele também nos esboçou como pretende deixar o local sem o paredão”, comemora.

O muro dos Correios faz fundos à área da agência central da estatal. Ao todo, são 30 metros de extensão de pedra. O paredão foi construído, com autorização do poder executivo, antes mesmo de existir a avenida Marcolino Martins Cabral, hoje principal ponto do comércio tubaronense.

A comitiva
A comitiva é formada pelo presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Tubarão, Walmor Jung Júnior; pelo presidente do Sindilojas, Alberto Botega; pelo presidente da Associação Empresarial de Tubarão (Acit), Eduardo Silvério Nunes; secretário da indústria e comércio da prefeitura, Estener Sorato da Silva Júnior; pela presidenta da Associação das Donas de Casa e Consumidores (Adocon) de Tubarão, Reneuza Marinho Borba; e pelo presidente da Federação das CDLs, Sérgio Alexandre Medeiros.