É com chuva, nebulosidade e temperatura próxima aos 30°C que o verão se despede no Sul de Santa Catarina. A estação mais quente do ano encerra às 18h58 desta quarta-feira (20), data em que ocorre o equinócio de outono. No entanto, a passagem é apenas no âmbito astronômico, pois meteorologicamente isso ocorre de forma gradativa. Por isso, os próximos meses devem ser marcados pelos “veranicos”, que são os períodos com temperaturas mais elevadas, pela maior amplitude térmica diária, pela diminuição das chuvas e formação de nevoeiros.

No entanto, conforme o meteorologista do Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Ciram) da Epagri, Clóvis Correa, a tendência é que a estação tenha características entre próxima e acima da média para o período. Mesmo que de forma menos intensa, o fenômeno conhecido como El Niño continuará atuando, o que traz reflexos no trimestre. “Ele sempre produz um pouco mais de chuva. E vale lembrar que a média histórica para esses meses é muito baixa, mas ela sempre pode oscilar”, comenta.

Outra influência do El Niño está na temperatura, já que ele costuma “atrasar” a chegada das massas de ar frio no estado. A previsão da Epagri/Ciram é que as primeiras comecem a chegar entre o fim de março e início de abril, mas com menos intensidade. A partir de maio é que elas passam a ser mais abrangentes e trazer maior chance de geada ao estado.