Sem ter muito o que fazer devido ao avançado estado de decomposição da carcaça de uma baleia encontrada encalhada na praia da Ribanceira, em Imbituba, na última sexta-feira, 12, o Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), coordenado pela Udesc em Laguna, informou que recolheu algumas amostras do animal.

 

A baleia se assemelha anatomicamente às baleias rorquais do gênero Balaenoptera (provavelmente seria uma minke), mas sua identificação ficou totalmente comprometida pela putrefação.

O PMP-BS coletou amostras de tecido para análises genéticas e recolheu a coluna vertebral e alguns ossos para a coleção científica da Unidade de Estabilização da Fauna Marinha, da Udesc. Restos de gordura e pele foram enterrados devidamente como determina o protocolo de emalhes e encalhes da APA da Baleia Franca.

Sobre o PMP-BS

O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no polo pré-sal da Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama.

Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos.

Caso encontre algum animal marinho vivo ou morto, entre em contato com o projeto pelo telefone 0800 642 3341.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Fonte: Agora Laguna