Cíntia Abreu
Tubarão

Enquanto o projeto do canil municipal de Tubarão, que provavelmente será construído na Madre, não sai do papel, mais uma cuidadora passa por dificuldades para criar os animais. Há oito anos, Claudia Juliana Rodrigues Machado dedica a vida aos cães. Hoje, tem 170 deles.
Claudia e a amiga Maria Pinheiro Mendes da Silva viram-se em uma situação complicada depois de receber uma ação de despejo. Elas não têm para onde ir depois que saírem da casa onde vivem com os cães, na avenida Pedro Zapellini. “Há 45 dias recebemos a ordem de despejo”, lamenta a cuidadora.

Claudia, Maria e os cães teriam lugar certo para ir se tivessem condições de construir uma casa e um abrigo para os animais. “Há uma semana, recebemos a doação de um terreno, afastado da cidade, do vereador Edson Firmino (PDT), porém, faltam materiais de construção. Por isso, pedimos qualquer tipo de ajuda. Nem que seja somente para a construção de um galpão para os cães”, solicita Claudia.

Além da ação de despejo, elas enfrentam as reclamações dos vizinhos, que chegam a ligar para as rádios da cidade falando sobre o assunto. “Eles reclamam do cheiro e do barulho dos cães, e isso mina qualquer possibilidade de alugar um novo lugar. Faço o trabalho que o município deveria fazer. As pessoas não compreendem a situação”, reclama a cuidadora.

Edson Firmino entende o posicionamento dos vizinhos. “Coloco-me no lugar deles. Por isso, resolvi ajudá-las. Mas, para que tudo saia corretamente, prefiro não indicar o local para não criar outro problema”, argumenta o vereador, e garante que o terreno fica em uma área bem afastada da cidade e não incomodará ninguém.

Quem puder, ajude!
Claudia Rodrigues e Maria Machado solicitam qualquer tipo de doação ou ajuda. Os telefones para contatos são: 9997-0014 e 9904-6780.

Na sala de aula
Estima-se que 75% dos cães e gatos do mundo estejam nas ruas. Eles são fofinhos, mas, quando abandonados, acabam por se tornarem um problema de saúde pública nas cidades. Quando não são cuidados, os bichinhos podem transmitir para as pessoas doenças como ‘bicho geográfico’, micoses, raiva e toxoplasmose.

Em Tubarão, não se sabe ao certo quantos gatos e cachorros vivem nas ruas. Atualmente, a prefeitura articula a instalação de um canil para abrigar os animais sem dono. A intenção é recuperá-los (castrar, vacinar e deixá-los limpinhos novamente) e encaminhá-los a adoção.
Em Capivari de Baixo, o problema também existe e a cidade igualmente busca por uma boa solução.