Foi preso preventivamente na manhã deste sábado (6), o ex-secretário da Casa Civil, Douglas Borba, na segunda fase da Operação Oxigênio. O advogado Leandro Barros também foi preso de forma preventiva.

A operação ocorre em cinco municípios e em três Estados, Santa Catarina, Rio de Janeiro e São Paulo. A primeira fase foi deflagrada no último dia 9.

A ação apura fraudes na compra de 200 respiradores pela Secretaria de Estado da Saúde, no valor de R$ 33 milhões. Os aparelhos foram adquiridos sem licitação e com pagamento antecipado. No entanto, os respiradores não chegaram ao Estado no prazo estipulado pela empresa.

Borba e Barros, foram dois foram levados para a sede da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic). São cumpridos seis mandados de prisão preventiva e 14 mandados de busca e apreensão.