Ontem à tarde, a balsa foi colocada para flutuar na Lagoa de Imaruí. Na próxima semana, a última vistoria pela Capitania dos Portos de Laguna será feita
Ontem à tarde, a balsa foi colocada para flutuar na Lagoa de Imaruí. Na próxima semana, a última vistoria pela Capitania dos Portos de Laguna será feita

Zahyra Mattar
Imaruí

 
Noel antecipou o presente de Natal para a comunidade de Imaruí e Laguna. A esperadíssima balsa, que ligará as duas cidades pela Lagoa do Imaruí, começa a operar, no máximo, até o próximo dia 20. Pode ser que seja até antes, tudo dependerá da liberação do equipamento pela Capitania dos Portos de Laguna.
 
Nesta semana, os profissionais já realizaram a vistoria da balsa. Agora, é preciso repetir esta verificação com o equipamento em flutuação. Feito isso, basta aguardar o laudo e pronto: o ferry-boat começa a passear pela lagoa.
 
As obras para a implantação da balsa para encurtar a distância entre Imaruí e Laguna começaram em julho de 2008. O projeto, contudo, existe desde 1993. O equipamento, um trimarã, tem quatro motores e foi construído exclusivamente para atender a região.
 
“A embarcação tem capacidade para 20 veículos, além de motos, bicicletas e pessoas. Estamos mais empolgados do que a comunidade, porque este é um projeto que sonhei lá em 1993”, valoriza o proprietário do ferry-boat, José Manoel Reiser.
 
A ligação dos dois municípios com o ferry-boat reduzirá o tempo de deslocamento entre Laguna e Imaruí em 25 minutos. Hoje, são necessários 40 minutos para percorrer 80 quilômetros. Com a balsa, serão no máximo 15 minutos para percorrer 2,8 quilômetros.
 
“Além de facilitar o deslocamento, o ferry-boat vai gerar emprego e renda para os municípios. Sem contar que também será um atrativo turístico, principalmente àqueles que querem conhecer o santuário da beata Albertina Berkenbrock, em São Luís”, destaca José Manoel.
 
Uma saga
O governo do estado investiu R$ 600 mil em obras de dragagem e na construção da infraestrutura, na comunidade de Perrixil, em Laguna, e no centro de Imaruí. Em 18 meses de trabalhos, iniciados efetivamente em 2008, em diversos momentos a execução da obra foi interrompida por questionamentos ambientais.
 
Valores
As taxas para a utilização da balsa entre Imaruí e Laguna ainda não foram definidas. Isto é uma tarefa do Departamento de Transportes e Terminais (Deter) de Santa Catarina. Conforme o proprietário da balsa, José Manoel Reiser, os valores devem ser anunciados até a próxima semana, quando ocorre a última vistoria no equipamento.