Outros assuntos como a construção de novas pistas em Palhoça e Tubarão também foram abordados
Outros assuntos como a construção de novas pistas em Palhoça e Tubarão também foram abordados

 

Angelica Brunatto
Tubarão
 
A continuação da duplicação da BR-101 sul agora é assunto presidencial. Pelo menos foi isso o informado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) quanto à execução das obras da ponte sobre o canal de Laranjeiras, na comunidade de Cabeçuda, em Laguna.
 
O projeto desta obra já foi encaminhado ao Comitê Gestor do PAC, sem alterações. E o diretor do Dnit, general Jorge Ernesto Fraxe, afirma que a presidenta Dilma Rousseff é quem deve dar o aval.
 
A próxima reunião do grupo deve ocorrer em uma semana. Neste encontro, devem ser avaliadas as obras do PAC por todo o Brasil, incluindo a ponte, que teve como vencedor da licitação o consórcio Camargo Corrêa/M. Martins/Construbase, que ainda espera a entrega da ordem de serviço.
 
“A BR-101 é uma vergonha. Sugeri que nós, a bancada federal e o governo do estado, solicitássemos uma audiência com a presidenta Dilma”, conta o deputado federal Edinho Bez (PMDB).
 
Este foi apenas um dos assuntos tratados em reunião na manhã de ontem, com participação de Fraxe e os representantes da Frente Parlamentar em Defesa da Conclusão das obras da BR-101 sul. “O Dnit está mais perdido que cego em tiroteio. Fraxe não tem culpa, ele tem o cargo, mas não poder de decisão”, lamenta Edinho.
 
Outros tópicos
Os túneis em Tubarão e Palhoça também são grandes entraves para o término da duplicação. E a construção de novas pistas enquanto estas obras não ficam prontas é cobrada há tempos. “O diretor do Dnit, general Jorge Ernesto Fraxe, nos disse que as construções da quarta pista no morro dos Cavalos e uma outra no Morro do Formigão, em Tubarão estão com projetos para serem licitadas”, conta o prefeito de Laguna, Célio Antônio (PT). Porém, há uma má notícia: a reforma da estrutura da ponte Cavalcanti, em Tubarão, não tem data prevista.