Conforme o contrato, a empresa tem 18 meses para efetuar a pavimentação da rodovia, ou seja, tudo deve estar pronto em abril do próximo ano. Conforme o secretário de desenvolvimento regional em Laguna, Christiano Lopes (PSD), este prazo será cumprido
Conforme o contrato, a empresa tem 18 meses para efetuar a pavimentação da rodovia, ou seja, tudo deve estar pronto em abril do próximo ano. Conforme o secretário de desenvolvimento regional em Laguna, Christiano Lopes (PSD), este prazo será cumprido

 

Zahyra Mattar
Laguna
 
Enquanto a Setep, de Criciúma, avança com os trabalhos na pavimentação do trecho de asfalto da SC-100, entre a balsa, em Laguna, e o Camacho, em Jaguaruna, a A. Mendes, de Gravatal, prepara-se para iniciar o acesso ao Farol de Santa Marta, com lajotas. Esta parte da obra começará efetivamente no segundo semestre, ou seja, a partir de julho. 
 
Não existe uma data exata definida ainda. A confirmação foi feita ontem pelo presidente do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra), Paulo Meller, ao secretário de desenvolvimento regional em Laguna, Christiano Lopes (PSD).
“O trabalho ficará pronto até o começo da temporada de verão. Lá a obra é mais fácil, até porque não existem serviços como alargamento da estrada e outras obras paralelas”, destaca Lopes.
 
Paralelamente, a pavimentação dos 15,540 quilômetros da estrada principal segue conforme o cronograma, atesta o secretário. No momento, os colaboradores da Setep atuam na região da Lagoa do Noca, onde é feito o levantamento da rodovia, com pedras.
 
A rede de interligação entre as duas faixas d’água, que garante a oxigenação de todo o manancial, está pronta. O alargamento da estrada também foi concluído. Outra equipe segue com o recuo de cercas e muros, entre a Passagem da Barra e as proximidades do acesso ao Farol de Santa Marta.
 
Neste mesmo trecho, são executadas ainda as obras-de-arte especiais (bueiros, por exemplo) e implantação da rede de drenagem. O aterro já cobre algumas partes da estrada – nas proximidades da balsa. Um pouco após a comunidade de Campos Verdes, são feitas a terraplanagem e a implantação da drenagem.
 
Desapropriações ainda precisam ser pagas
Na reunião mensal entre a comissão de populares da região da Ilha e gerentes da secretaria de desenvolvimento regional em Laguna, uma das reclamações dos moradores é quanto à desapropriação de pequenos trechos de terra, para a confecção das calçadas.
Ainda existem casos de proprietários que não receberam a indenização. A informação é confirmada pelo secretário regional Christiano Lopes (PSD). Segundo ele, a situação será resolvida até o próximo mês.
“Infelizmente, são ações lentas e entendo a reclamação dos moradores. É legítima. Os processos estão em andamento e tudo deverá estar solucionado em aproximadamente 30 dias”, assegura Christiano.