O número de turistas argentinos em Santa Catarina já é 50% menor do que em anos anteriores. A estimativa é do “Convention & Visitors Bureau” de Balneário Camboriú, e a expectativa é que a redução seja ainda maior no balanço final da temporada. 

A redução já era esperada pelo trade, devido à crise no país vizinho. O jornal Clarín, um dos mais importantes da Argentina, publicou esta semana uma reportagem sobre os hermanos que voltaram a apostar no turismo interno depois de várias temporadas no exterior. 

Outra matéria do mesmo jornal mostra o impacto desse movimento nas praias do Chile, que também eram muito frequentadas pelos argentinos — e onde a falta de turistas já baixou em até 30% os aluguéis de veraneio.

Não seria diferente por aqui. A expectativa anunciada pelo Estado no período pré-temporada, de que os chilenos compensariam a redução no número de argentinos, também não se confirmou. Os bons resultados que vieram desde o Natal, e que garantiram uma das melhores ocupações hoteleiras dos últimos anos, são exclusivamente do turismo interno.

O problema é que, este ano, as férias escolares são curtas e a tendência é de redução drástica de turistas brasileiros a partir de 20 de janeiro. O que deve forçar uma redução de tarifas.

Margot Libório, vice-presidente do Convention & Visitors Bureau de Balneário Camboriú, diz que o faturamento da rede hoteleira deve reduzir pelo menos 30% diante desse cenário.