Criado um novo laser que consegue destruir células cancerígenas e tem potencial de inibir metástases, que são a principal causa de mortes pela doença.

Cientistas da Universidade do Arkansas, nos Estados Unidos, desenvolveram um protótipo para destruir células cancerígenas que circulam na corrente sanguínea.A nova técnica foi publicada na revista Sciense.

“Em um paciente, nós destruímos 96% das células cancerígenas”, disse Vladimir Zharov, líder da pesquisa, ao IEEE Spectrum.

E ele foi além: “Esta tecnologia tem o potencial de inibir significativamente a progressão da metástase”, afirmou.

A notícia é animadora, já que a disseminação de tumores para outras regiões do organismo é a principal causa de mortes por câncer.

Como

O procedimento é totalmente não-invasivo, ou seja, é feito do lado de fora do corpo do paciente.

De acordo com os pesquisadores envolvidos no estudo, ao apontar o laser nessas células tumorais, elas acabam absorvendo muito mais energia de calor do que as células normais, o que as faz expandir e colapsar, ou seja, morrer.

O uso de tecnologias com laser é uma tendência no desenvolvimento de terapias contra o câncer.

Além da Universidade do Arkansas, outras instituições de pesquisa realizam trabalhos similares que buscam aumentar a eficiência da técnica para que ela possa ser utilizada em larga escala nos tratamentos do futuro.