Imbituba
 
Está aberta a concorrência para o arrendamento do terminal de fertilizantes e ração animal do Porto de Imbituba. Aprovado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários, o processo prevê, além do edital, a minuta de contrato e o estudo de viabilidade apresentados pela Companhia Docas de Imbituba, concessionária do porto.
 
O edital foi publicado no Diário Oficial da União desta sexta-feira. O prazo para recebimento de propostas segue até o dia 21 do próximo mês. O valor mínimo do arrendamento é de R$ 0,84 por metro quadrado e o valor mínimo pela movimentação de carga é de R$ 3,87 por tonelada. 
 
A vencedora terá a concessão por 25 anos e será obrigada a investir um mínimo de R$ 17,8 milhões nos primeiros cinco primeiros anos, o que inclui a indenização ao Porto de Imbituba pelas benfeitorias já existentes e que serão transferidas ao novo arrendatário, como armazéns e máquinas. 
 
“O objetivo deste arrendamento é atrair os mercados do norte do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e sul do Paraná para escoamento de produção pelo Porto de Imbituba”, destaca o administrador do Porto de Imbituba, Jeziel Pamato de Souza. Atualmente, a movimentação média de fertilizantes é de 250 mil toneladas por ano. Com os investimentos da iniciativa privada, esse número poderá saltar para 450 mil toneladas. 

 
Infraestrutura
Com o arrendamento do terminal de fertilizantes e ração animal, o Porto de Imbituba chegará, este ano, à marca de cinco espaços de uso público, sob gestão privada. Até o momento, estão arrendados o terminal de carga frigorificada, para a Frangosul, do Grupo Doux; o de coque, para a CRB, do Grupo Votorantin; o de contêineres e o de carga geral, ambos sob a gestão do Grupo Santos Brasil.