Rafael Andrade
Tubarão

As celebrações em alusão ao Dia da Padroeira de Tubarão, Nossa Senhora da Piedade, terminaram ontem com uma emocionante missa, proferida pelo bispo dom Wilson Tadeu Jünck, na Catedral.
A procissão luminosa para o translado da imagem da santa levou centenas de católicos às ruas da cidade. A caminhada, além de muito bonita, reúne sempre um grande número de fiéis da cidade.

No meio do povo, estava a emocionada aposentada Terezinha da Luz Patrício de Aguiar, de 73 anos. “A Nossa senhora da Piedade é a nossa mãe”, resume, com ternura. Igualmente devotas de Nossa Senhora da Piedade, as aposentadas Iolanda Rigo e Luzia Marçal, ambas de 76 anos, apesar de terem dificuldades para percorrer quatro quilômetros, não abrem mão de participar da procissão todos os anos. “Vale o esforço”, valoriza dona Iolanda. “É sempre um momento especial prestigiar a minha santinha”, completa Luzia.

A procissão de Nossa Senhora da Piedade em Tubarão ocorre sempre no dia 15 de setembro, desde 1920. Devido à grande devoção à santa, o então prefeito Paulo May decretou feriado municipal neste dia em 1977. A primeira imagem da santa foi trazida para Tubarão por João Teixeira Nunes, em 1820. Hoje, a escultura é considera uma relíquia pelo fiéis e está guardada a sete chaves na Catedral.